Wednesday, May 26, 2010

Skate Park

No, is not a volcano. In Brazil, there are no volcanoes ... It is only the Christ covered by clouds.

The skating rink in the foreground is the focal point of the Park bears his name. This is where children come roller skating, bicycle or tricycle (for younger).

On summer weekends, this space is "invaded" by hundreds of children and adults who come to enjoy the sunny days, ice cream, and the attractions of the Park.
 
Why is empty? Despite the beautiful day, it was too early - perhaps seven in the morning - and it wasn't summer anymore...
 
Não, Não é um vulcão. No Brasil, não há vulcões... É apenas o Cristo Redentor coberto pelas nuvens.


O rinque de patinação em primeiro plano é o ponto central do Parque a que dá o nome. É aqui que as crianças vêm andar de patins, bicicleta ou triciclo (para os mais novos).

Nos fins de semana de verão, este espaço é "invadido" por centenas de crianças e adultos que vêm aproveitar os dias de sol, os sorvetes, suas atrações do Parque.
 
Por que está vazio? Apesar do dia bonito, ainda era muito cedo - talvez sete horas da manhã - e já não era Verão...

No comments:

Post a Comment

Thanks for your comment!

Related Posts with Thumbnails

Why?

Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveax paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. (Marcel Proust)



[Click on the images to enlarge them.]


Here we are

Here we are

What time is it in Rio?

Compteur de visiteurs en lignes

What about the weather?

Who, where or when?

What?

We walk by the streets of our city and very often we don’t realize its images, which are there and which suddenly are not any more.

To photograph and glance is to guard images, impressions. It is also to re-discover the space where we live, our imaginary and scenario of our lives.

Our glance is not enough. It is necessary that others look what we see.

Andamos pelas ruas de nossa cidade e muitas vezes não percebemos suas imagens, que estão ali e que de repente não estão mais.

Fotografar e olhar é guardar imagens, impressões. É também redescobrir o espaço em que vivemos, nosso imaginário e cenário de nossas vidas.

Nosso olhar não basta. É preciso que outros olhem o que vemos.


Who see me?

To whom?

Bookmark and Share