Thursday, December 17, 2009

Christmas tree...



I don't remember any Christmas that was not hot, with blue sky, and trees - real ones! - lush and green! And the flamboyant seems to be the most beautiful ornamentation this time.

This flamboyant (Delonix regia), which blooms in spring and summer, is everywhere in the city. Originally from the island of Madagascar, was brought to Brazil during the construction of the Botanical Garden, by D. John VI.


Não me lembro de nenhum Natal que não tenha sido com calor, céu azul, e árvores - reais! - exuberantes e verdes! E o flamboyant parece ser a ornamentação mais bonita dessa época.

Este flamboyant (Delonix regia), que floresce na primavera e no verão, está por toda a parte na cidade. Originário da ilha de Madagascar, foi trazido para o Brasil quando da construção do Jardim Botânico, por D. João VI.


1 comment:

  1. É uma árvore de Natal esplêndido.

    As cores são muito vivas.

    Obrigado por mostrar a paisagem maravilhosa.

    De Extremo Oriente.
    Saudações.

    ReplyDelete

Thanks for your comment!

Related Posts with Thumbnails

Why?

Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveax paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. (Marcel Proust)



[Click on the images to enlarge them.]


Here we are

Here we are

What time is it in Rio?

Compteur de visiteurs en lignes

What about the weather?

Who, where or when?

What?

We walk by the streets of our city and very often we don’t realize its images, which are there and which suddenly are not any more.

To photograph and glance is to guard images, impressions. It is also to re-discover the space where we live, our imaginary and scenario of our lives.

Our glance is not enough. It is necessary that others look what we see.

Andamos pelas ruas de nossa cidade e muitas vezes não percebemos suas imagens, que estão ali e que de repente não estão mais.

Fotografar e olhar é guardar imagens, impressões. É também redescobrir o espaço em que vivemos, nosso imaginário e cenário de nossas vidas.

Nosso olhar não basta. É preciso que outros olhem o que vemos.


Who see me?

To whom?

Bookmark and Share