Friday, July 17, 2009

France-Brazil House


Posted by Picasa

The France-Brazil House Foundation is a body of government. Inaugurated on March 29, 1990, the Casa França-Brasil offers productions in visual arts and cinema, a shop and a bistro.

Warrant build in 1819 by D. John VI by the architect Grandjean de Montigny, of the French Artistic Mission, the work in itself is an important document. It is the first record of the neoclassical style in Rio de Janeiro.



A Fundação França-Brasil é um órgão do Governo. Inaugurado em 29 de março de 1990, a Casa França-Brasil oferece produções em artes visuais e cinema, uma loja de souvenirs e um bistrô.
Mandado construir em 1819 por D. João VI pelo arquiteto Grandjean de Montigny, da Missão Artística Francesa, o trabalho por si é um importante documento. É o primeiro registro do estilo neoclássico no Rio de Janeiro.



3 comments:

  1. The building looks great! I like the light walls and decorations:)

    ReplyDelete
  2. Simple and ornate at the same time. And definitely lovely!

    ReplyDelete

Thanks for your comment!

Related Posts with Thumbnails

Why?

Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveax paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. (Marcel Proust)



[Click on the images to enlarge them.]


Here we are

Here we are

What time is it in Rio?

Compteur de visiteurs en lignes

What about the weather?

Who, where or when?

What?

We walk by the streets of our city and very often we don’t realize its images, which are there and which suddenly are not any more.

To photograph and glance is to guard images, impressions. It is also to re-discover the space where we live, our imaginary and scenario of our lives.

Our glance is not enough. It is necessary that others look what we see.

Andamos pelas ruas de nossa cidade e muitas vezes não percebemos suas imagens, que estão ali e que de repente não estão mais.

Fotografar e olhar é guardar imagens, impressões. É também redescobrir o espaço em que vivemos, nosso imaginário e cenário de nossas vidas.

Nosso olhar não basta. É preciso que outros olhem o que vemos.


Who see me?

To whom?

Bookmark and Share