Sunday, May 17, 2009

Street art



Part of the activities of the Year of France in Brazil.

Parte das atividades do Ano da França no Brasil.









Theater João Caetano
The theater was built by the left material been intended for the New Cathedral. His first name was a Real Theater of Saint John, in honor of the prince regent. In evidence and very much frequented by the society, the theater always crossed tragedies and reforms up to which in 1930 it was re-inaugurated by the name of Theater João Caetano. In front of the building there is a life-size statue of the great actor João Caetano, in honor of the interpreter, who also was an owner of the theater.

Teatro João Caetano
O teatro foi construído com o material abandonado destinado à Nova Sé. Seu primeiro nome foi Real Teatro de São João, em homenagem ao príncipe regente. Sempre em evidência e muito freqüentado pela sociedade, o teatro atravessou tragédias e reformas até que em 1930 foi reinaugurado com o nome de Teatro João Caetano. Em frente ao prédio encontra-se uma estátua em tamanho natural do grande ator João Caetano, em homenagem ao intérprete, que também foi proprietário do teatro.



Posted by Picasa




No comments:

Post a Comment

Thanks for your comment!

Related Posts with Thumbnails

Why?

Le véritable voyage de découverte ne consiste pas à chercher de nouveax paysages, mais à avoir de nouveaux yeux. (Marcel Proust)



[Click on the images to enlarge them.]


Here we are

Here we are

What time is it in Rio?

Compteur de visiteurs en lignes

What about the weather?

Who, where or when?

What?

We walk by the streets of our city and very often we don’t realize its images, which are there and which suddenly are not any more.

To photograph and glance is to guard images, impressions. It is also to re-discover the space where we live, our imaginary and scenario of our lives.

Our glance is not enough. It is necessary that others look what we see.

Andamos pelas ruas de nossa cidade e muitas vezes não percebemos suas imagens, que estão ali e que de repente não estão mais.

Fotografar e olhar é guardar imagens, impressões. É também redescobrir o espaço em que vivemos, nosso imaginário e cenário de nossas vidas.

Nosso olhar não basta. É preciso que outros olhem o que vemos.


Who see me?

To whom?

Bookmark and Share